Cidade

As escadas do metropolitano

Uma crónica de uma leitora do Artéria sobre o que, perante a azáfama quotidiana na cidade, muitas vezes se nos escapa. Ou, dito de outra forma, uma breve meditação a propósito de coisas que, parecendo carecer de motivo óbvio para prenderem o nosso olhar sempre...

O facto é que há poesia em Lisboa

A primeira vez que visitei Lisboa, as palavras ‘pura poesia’ ficaram na minha memória. Via-as de todo lado, pintadas em paredes, escritas em vários tamanhos, mas sempre com a mesma fonte elegante. Hoje sei que era o trabalho de um artista brasileiro com nome de Pura...

À segunda Feira foi de vez

Tinta por uma linha. A quinta crónica de Francisco Mouta Rúbio, acompanhada pela ilustração do artista Dualgo. Pelas questões crónicas de Lisboa, que me sobressaltam quinzenalmente o espírito literário — por vezes, um título, outras tantas, um tema, que se desenrola...

Uma viagem de eléctrico até “Algés Quibir”

Uma rememoração quase em fluxo de consciência, feita por um leitor do Artéria, sobre como era o percurso do elétrico 15 noutras épocas. Libérrimas evocações de há muito, muito tempo. Tanto que ainda se podia realizar o percurso até Algés numa carruagem de um modelo...

Pin It on Pinterest